Sala de Aula - História Antiga - Grécia Antiga

HISTÓRIA DA GRÉCIA ANTIGA

Marcos Emílio Ekman Faber

Ao estudarmos a história grega, precisamos entender que a Grécia Antiga não era formada por um Estado único e centralizado. Na verdade, a região era habitada por várias tribos independentes, que muitas vezes rivalizavam entre si. Destas tribos se destacaram os aqueus (que fundaram o Reino de Minos), os eólios (Macedônia), os dórios (Esparta) e os jônios (Atenas). Portanto, os gregos não eram um único povo, mas a mistura de várias tribos de origem indo-europeia que chegaram à região em épocas diferentes.

Na região onde se instalou, cada uma das tribos fundou uma importante cidade-Estado, das quais se destacaram Esparta e Atenas.

Para melhor entendermos a estrutura política e administrativa das diferentes cidades-Estados gregas, precisamos compreender o conceito de polis. Segundo a pesquisadora Marilena Chauí, as polis eram cidades-Estados, entendidas como comunidades organizadas, independentes e autossuficientes. Sendo Esparta e Atenas as principais polis gregas da antiguidade.

As polis gregas eram independentes e tinham, cada uma, um sistema administrativo próprio. Se a democracia nasceu em Atenas, em Esparta ela nunca teve espaço. Se os atenienses cultivavam a filosofia e as artes, os espartanos viviam em uma sociedade militarizada e rigidamente controlada.

No campo político-econômico, as duas cidades viviam da agricultura, da pecuária e do comércio de longa distância. Para melhorar suas relações comerciais e militares, Esparta fundou a Liga do Peloponeso (nome da região sul da Grécia, onde ficava a cidade). Longe de ser forjada por acordos pacíficos, a Liga do Peloponeso recrutava seus membros na base da imposição militar.

Para não ficar para trás, Atenas fundou a Liga de Delos (em 476 a.C.). Com isso, os atenienses também lideravam uma confederação de cidades-Estados independentes. A liderança na Liga de Delos impulsionou a economia ateniense. A prosperidade da cidade possibilitou a modernização da polis. A riqueza permitiu o surgimento de uma classe oscioda de intelectuais e, com isso, as artes e a filosofia ganharam grande impulso. O auge da cidade ocorreu durante o governo democrático de Péricles (461-431 a.C.). Apesar de garantir grande prosperidade à Atenas, foi também nesta época que a rivalidade com os espartanos foi acentuada.

Somente a ameaça do Império Persa uniu as duas polis gregas. As Guerras Medicas (contra o império Medo-Persa) obrigaram as duas cidades-Estados a deixarem suas divergências de lado para lutarem unidas contra os exércitos de Dário e Xerxes.

O filme 300 (EUA, 2007), baseado na graphic novel Os 300 de Esparta (1998) de Frank Miller, retrata a história do combate entre a elite do exército espartano, formada por 300 hoplitas liderados pelo rei Leônidas, e o poderoso exército da Pérsia. A Batalha das Termópilas (480 a.C.) se tornou o primeiro capítulo da vitória grega que aconteceria anos mais tarde.

Mas a vitória sobre os persas não representou a paz da região, ao contrário, a rivalidade entre atenienses e espartanos se tornou ainda maior. As disputas entre as duas polis chegou ao ápice com a Guerra do Peloponeso (431-404 a.C.). Nesta guerra, Esparta e Atenas, e suas respectivas ligas, enfrentaram-se em uma batalha terrível. A vitória dos espartanos causou perdas severas para as duas cidades. Atenas, derrotada, nunca mais seria a mesma e Esparta não teria fôlego suficiente para liderar a Grécia sozinha.

Aproveitando-se do vácuo no poder grego, os exércitos macedônicos, do rei Felipe II, invadiram a região. O Reino da Macedônia, um reino grego localizado no norte da região, tornou-se a nova potência da época. Nos anos que se seguiriam, o rei Alexandre, filho de Felipe, venceria definitivamente os persas, em 331 a.C., incorporando seus territórios à Grécia. Seria ele, Alexandre o grande, o responsável por fundir a cultura e a civilização grega com a oriental (do Império Persa), desta união resultaria a Civilização Helênica, da qual a Civilização Ocidental atual é herdeira.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Busca no História Livre

powered by FreeFind
Partenon em Atenas.
 

Abertura do documentário Construindo um Império: Grécia (1:29) do History Channel.

Trailer do filme 300 (1:47).
 
Quadrinho da Graphic Novel Os 300 de Esparta de Frank Miller que deu origem ao filme 300.
 
 
 
www.historialivre.com - Na web desde 2000
© 2011 by Marcos Emílio Ekman Faber